{ reflexão semanal }

Newsletter nº31 / 2020

Tempo para uma Revisão no Meio do Ano

por Jim Mathis

Todos os anos, eu e a minha esposa fazemos uma reunião anual, só nós os dois, no Dia de Ano Novo. Foi o que fizemos a 1 de Janeiro deste ano. Certo, isso parece já ter sido há muito, muito tempo, dadas as circunstâncias que o ano actual já nos apresentou! No entanto, esta reunião anual é o tempo que dedicamos para revermos as nossas finanças, coordenarmos os nossos objectivos e planearmos as nossas férias. Examinamos os objectivos do ano anterior para decidirmos se cumprimos o que pretendíamos ter feito, bem como para avaliar se esses objectivos poderão ter sido demasiado grandes — ou demasiado pequenos.

Há alguns anos, circulava no mundo empresarial um chavão, identificado pelo acrónimo BHAG — Big Hairy Audacious Goal (Objectivo Grande, Arrojado e Audaz, numa tradução livre). Era uma maneira inteligente de dizer: «Aponte para algo tão grande e tão importante que nem consiga ver de que forma poderá acontecer.» Ou, como alguém disse: «Aponte para as estrelas e talvez consiga atingir a Lua.» Se conceber um objectivo grande, arrojado e audaz, poderá chegar além de tudo aquilo com que possa já ter sonhado.

Nem toda a gente está disposta a estabelecer metas, especialmente aquelas que pareçam estar muito longe do alcance. Não atingir objectivos pode ser desencorajador. Por esta razão, algumas pessoas preferem estabelecer objectivos razoáveis que possam ser conferidos — isto é, se decidirem sequer estabelecer algum! Isto impulsiona-nos a mantermo-nos motivados e evita desapontamentos. Mas também acaba com qualquer oportunidade que pudéssemos ter para alcançarmos algo memorável e tão recompensador que pudesse até mesmo mudar a nossa vida.

Acabei de ler, há pouco tempo, o mais recente livro de Jon Acuff, Finish («Terminar», numa tradução livre). Ele encerra com a afirmação: «Os objectivos que se recusar a perseguir não desaparecem: tornam-se fantasmas que o assombram. Sabe porque é que, na Internet, há pessoas desconhecidas que ficam furiosas consigo e que se sentem facilmente ofendidas? É porque a sua raiva não tem outra saída. Muitos trolls nasceram do desgosto de objectivos não concluídos. Um troll é apenas uma pessoa que desistiu dos seus objectivos tantas vezes que decidiu simplesmente destruir os objectivos de todas as outras pessoas.»

Se perdeu a sua alegria e dá por si a criticar tudo e todos, poderá ser boa ideia verificar os seus objectivos. Pode ser que sejam tão grandes que o desencorajem ou tão pequenos que não lhe inspirem paixão nem o motivem.

Ou, pior ainda, poderá descobrir que alcançou os objectivos errados. Talvez tenha um óptimo emprego ou esteja a ganhar muito dinheiro, mas ainda assim se sinta infeliz. Pergunte-se a si mesmo se estará a perseguir os objectivos certos. Nunca é tarde para reavaliar ou reescrever os seus objectivos. Só será tarde demais quando tiver decidido não perseguir metas que pudessem ter sido mais recompensadoras e mais satisfatórias do que alguma vez pudesse imaginar.

As Escrituras abordam isto muito bem. Gosto de Efésios 5:16 na Amplified Version (Versão Amplificada) da Bíblia, que, numa tradução livre do inglês, diz: «Remindo o tempo [na Terra, reconhecendo e aproveitando cada oportunidade, usando-o com sabedoria e diligência], porque os dias são maus [estão cheios de mal].» Por outras palavras, se não tirarmos partido de uma oportunidade quando ela surge, podemos perdê-la para sempre.

Também encontramos sabedoria nas Escrituras sobre como reconhecer se estamos a perseguir os objectivos correctos. Como Jesus disse, em Mateus 6:33: «Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.» Se o nosso objectivo principal for agradar e honrar a Deus, podemos estar confiantes de que Ele nos guiará no processo de estabelecer metas.

Como disse, eu e a minha esposa determinámos que Janeiro é um tempo ideal para verificarmos as nossas metas. Mas porquê esperar um ano inteiro para fazer mudanças se os seus objectivos actuais não estiverem a funcionar ou não estiverem a dar-lhe alegria? Hoje poderá ser o melhor momento para criar novas metas, mesmo aquelas que pareçam ser impossíveis. De que é que está à espera?

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“Remindo o tempo [na Terra, reconhecendo e aproveitando cada oportunidade, usando-o com sabedoria e diligência], porque os dias são maus [estão cheios de mal]. ” Efésios 5:16

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.