{ reflexão semanal }

Newsletter nº08/2021

Se Precisa de um Navio Porque não Constrói um?

por Robert J. Tamasy

Algumas pessoas gostam de sonhar: «Se ao menos eu tivesse a oportunidade de mostrar o que posso fazer!» Outras falam sobre o que realizarão quando «tirarem a sorte grande» (em inglês, «when their ship comes in» — «quando o seu navio chegar»). Falamos sobre pessoas que terão a sua melhor hora quando «a oportunidade bater à porta». Mas, e se, quando a oportunidade bater à porta, estivermos a dormir uma sesta, a levar o lixo para fora de casa ou a praticar algum passatempo?

Não sei quem originou esta ideia, mas li recentemente um comentário esclarecedor. Lembra-se de Noé, o homem de Génesis 6 a quem Deus deu a incumbência de construir uma arca enorme para preservar do dilúvio iminente a sua família e animais de todas as espécies? Bem, alguém comentou: «Noé não esperou que o navio chegasse; ele construiu um.»

Vivemos em tempos nos quais cada vez mais pessoas estão à espreita, à espera de um almoço grátis, de educação grátis e dum monte de outros benefícios e serviços que não fizeram por merecer. Basicamente, estão à espera de que alguém faça o trabalho pesado a fim de prover os recursos que essas pessoas não estão dispostas a esforçar-se para produzir. Estão à espera de ganhar a lotaria, sem se darem ao trabalho de irem comprar um bilhete.

Quando eu era jovem, fui mimado pelos meus pais e não tinha uma ética de trabalho razoável. Felizmente, tive um tio que, de forma gentil mas firme, me ensinou que, se quisesse obter êxito nalguma coisa, teria de trabalhar para consegui-lo. Depois de me tornar seguidor de Jesus Cristo, orei para que Deus abençoasse a minha carreira, mas entendi que Ele esperava que eu fizesse a minha parte. O resultado, segundo aprendi, é que Deus «[…] é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera […]» (Efésios 3:20).

Pense novamente por um momento em Noé. Os estudiosos da Bíblia dizem-nos que, de acordo com a passagem, ainda não tinha chovido sobre a Terra até àquela altura. Assim, quando Deus informou Noé de que, não só iria chover, como também seria inundada a Terra inteira, o futuro construtor da arca deve ter ficado algo perplexo. Mas Noé, capacitado e orientado pelo Senhor, fez o que lhe foi ordenado: construiu um barco de enormes dimensões. Pode não nos ser solicitado que construamos uma arca, mas é possível que Deus nos peça para fazer algo igualmente formidável. Estamos dispostos a fazer o trabalho?

A Bíblia ensina-nos muito sobre a importância de trabalhar com afinco, especialmente quando se procura atingir metas e propósitos bem definidos. Aqui estão alguns dos princípios que ela apresenta:

Os objectivos exigem mais do que sonhar. Muitos de nós têm elevadas aspirações, coisas que gostariam de realizar. Mas o pensamento positivo e esperançoso não basta para tornar os nossos sonhos realidade. «O que lavra a sua terra se fartará de pão, mas o que segue os ociosos está falto de juízo.» (Provérbios 12:11).

As acções falam sempre mais alto do que as palavras. O ditado lembra-nos que «falar é fácil»; o que é difícil é realmente avançar e materializar as nossas boas intenções. Escrever as nossas metas é sempre uma boa ideia, mas formular um plano mensurável e tangível para as realizar — e depois segui-lo — é muito melhor. «Em todo o trabalho há proveito, mas a palavra dos lábios só encaminha para a pobreza.» (Provérbios 14:23).

Os esforços sem entusiasmo raramente são bem-sucedidos. Certo dia, o meu amigo Gary Highfield compreendeu que o seu «eu quero» — o desejo de uma vida melhor para a sua família — se tinha tornado «eu tenho de», moldado por uma variedade de esforços para se transformar num trabalhador mais valioso. Os seus esforços valeram a pena, e ele chegou mesmo a escrever um livro: When Want To Becomes Have To («Quando Eu Quero Se Torna Eu Tenho De»), que serve de inspiração a muitos jovens actualmente. «E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança […]» (Colossenses 3:23-24).

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“O que lavra a sua terra se fartará de pão, mas o que segue os ociosos está falto de juízo.” Provérbios 12:11

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.