{ reflexão semanal }

Newsletter nº18 / 2020

Qual é o seu Ponto de Referência

por Jim Langley

No hemisfério norte, a Estrela do Norte, a estrela mais brilhante da constelação Ursa Menor, é a mais visível a olho nu. Ela foi usada, durante séculos, para mostrar astronomicamente aos viajantes a localização exata do Norte, para que se orientassem, fosse qual fosse o caminho que escolhessem, por terra ou mar. Ela funciona para todos; se à noite usarmos a Estrela do Norte como ponto de referência, podemos facilmente permanecer na rota enquanto viajamos. De modo similar, a bússola ajuda a mantermos a rota durante o dia. Essa pode ser uma informação nova para alguns, porque nos dias atuais normalmente usamos aparelhos de navegação eletrónicos para determinar o menor e mais rápido percurso do Ponto A ao Ponto B.

Seremos inteligentes se começarmos com um ponto de referência em todos os aspetos da vida. Virtualmente, tudo o que fazemos na nossa vida, pessoal ou profissional, baseia-se num ponto de referência. Ele serve como fundamento para a forma como conduzimos os nossos assuntos diários. Ele ajuda-nos a determinar a direção a escolher nas diversas decisões que tomamos. Mas como escolhemos o nosso ponto de referência? Resumidamente, ele é terreno ou eterno? Quer nos demos conta ou não, todos nós lidamos com a vida a partir de uma plataforma secular ou espiritual. Sendo assim, deixe-me perguntar: Qual é o seu ponto de referência?

Para recebermos orientação para a nossa jornada diária, não podemos confiar em qualquer dispositivo eletrónico para nos mostrar o caminho. Para mim, por muitos anos, essa bússola moral tem sido a Bíblia, a infalível Palavra de Deus. Tenho encontrado respostas para todas as questões da vida dentro dos 66 livros que compõem o seu Antigo e Novo Testamentos. Busco a Palavra de Deus todos os dias, porque ela me ajuda a navegar na minha jornada pessoal.

Anteriormente, na minha vida, eu confiava no meu próprio julgamento, com base no que via acontecer à minha volta. Eu observava o mundo e fazia o melhor que podia para seguir outros que eu considerava bem-sucedidos nas suas áreas de experiência. Porém, quando recebi Cristo como meu Salvador e Senhor, dei-me conta de que confiar nos padrões e valores deste mundo não era producente na maioria dos aspetos da vida. Desde então, a minha jornada tem sido cheia de alegria e paz. Coisas pelas quais anteriormente eu lutava para conseguir, tornaram-se insignificantes. O meu foco, agora, são os relacionamentos próximos e agradar a Deus em tudo o que faço.

Em 1988, Harvey B. MacKay publicou o seu tratado clássico sobre gestão de vendas, “Como Nadar Com os Tubarões Sem Ser Comido Vivo”. Esse livro, atualizado em 2005, continua a ser um recurso valioso para que, tanto pequenas, como grandes empresas, sejam bem-sucedidas no empreendimento escolhido. Em grande parte, os princípios úteis que ele apresenta não são novos. Muitos podem ser encontrados na Bíblia. Francamente, eu prefiro ir diretamente ao livro de Provérbios para obter conselho sobre a forma de viver na minha vida pessoal e no meu negócio. Uma vez que ele tem 31 capítulos, há um capítulo para cada dia do mês!

Eu prefiro ler as palavras do rei Salomão, o autor de Provérbios, que é considerado o homem mais sábio da história. Ele proferiu mais de 3.000 provérbios, de acordo com os relatos históricos. Somente em Provérbios 1, encontramos 33 versículos apresentando verdades valiosas das quais podem certamente beneficiar todos os que os lerem. No versículo 7 somos instruídos: “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina.” Não existem atalhos para se obter sabedoria. As Palavras de Deus devem ser aplicadas em cada dia. Quando a lemos, descobrimos que sucesso não é o que realmente importa e que as pessoas ao nosso redor são tão importantes quanto nós somos.

Sugiro que a Palavra de Deus e o Seu Espírito Santo sejam o seu ponto de referência, a sua “Estrela do Norte” para maximizar a sua vida aqui na terra. Não se deixe enganar pelos pontos de referência do mundo, os quais somente conduzem a uma eventual destruição. Nós precisamos de uma perspetiva eterna para tudo quanto fazemos, e tudo o que podemos nos tornar em Jesus Cristo!

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina.” Provérbios 1:7

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.