{ reflexão semanal }

Newsletter nº20/2021

Lições Financeiras da Fábula da Lebre e da Tartaruga

por Jim Mathis

A maioria de nós está familiarizada com a fábula de Esopo «A Lebre e a Tartaruga». A humilde tartaruga desafia a arrogante lebre para uma corrida. A lebre, muito veloz, ganha vantagem logo no início e decide fazer uma sesta. Quando acorda, descobre que a tartaruga a ultrapassou e ganhou a corrida. A moral da história, em teoria, é que «devagar se vai ao longe», mas, geralmente, quando se pergunta às crianças qual é a sua interpretação, elas respondem que a lebre é obviamente mais rápida, mas não deveria ter parado para dormir. Ninguém quer realmente identificar-se com a lenta e constante tartaruga.

Eu gosto de pensar na segurança financeira como uma corrida — longa, constante e, às vezes, aborrecida —, enfim, uma maratona, e não uma corrida de 100 metros. Para mim, ter segurança financeira significa não ficar acordado à noite a preocupar-me com dinheiro e com a necessidade de pagar as contas. Não tem a ver com ser rico, mas sim com ser capaz de fazer planos sem estar limitado pela falta de recursos financeiros.

Entre os meus amigos, muitos são milionários. Nenhum deles ganhou a lotaria, nem se lembrou de nenhuma invenção brilhante, nem gravou nenhum disco de sucesso, nem fez nenhum grande negócio. Limitaram-se apenas a gastar menos do que ganhavam, a pagar as contas e a investir o resto ao longo de muito tempo. Provérbios 28:19-20 diz: «O que lavrar a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que segue a ociosos fartar-se-á de pobreza. O homem fiel abundará em bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará sem castigo.»

Warren Buffet é uma das pessoas mais ricas do planeta. Ele dá conselhos financeiros de graça a qualquer um que lhos peça. Uma vez, um repórter perguntou-lhe porque é que tão poucas pessoas aceitavam os seus conselhos. Ele respondeu imediatamente: «Ninguém quer enriquecer devagar.» Acumular riqueza «à maneira de Buffet» não é difícil; só que não é empolgante.

O Livro de Provérbios, no Velho Testamento da Bíblia, apresenta vários princípios excelentes sobre como lidar com o dinheiro e com a riqueza de modo apropriado. Aqui estão alguns exemplos:

A pressa é uma forma muito pouco fiável de abordar a gestão financeira. Tal como a rápida lebre da fábula, pode parecer fácil adquirir riqueza depressa. Mas também se pode perder dinheiro com a mesma velocidade. «O homem fiel abundará em bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará sem castigo.» (Provérbios 28:20).

Não se torne escravo da dívida. Comprar coisas a crédito, seja para uso pessoal ou empresarial, é tentador. Pode até mesmo parecer um atalho para atingir um objectivo. No entanto, é importante ter consciência de que as dívidas terão de ser pagas, limitando a liberdade da pessoa no uso dos recursos financeiros. Como lemos em Provérbios 22:7: «O rico domina sobre os pobres, e o que toma emprestado é servo do que empresta.»

Não fique responsável pela dívida de outra pessoa. Ser fiador ou avalista de um empréstimo feito por outra pessoa, mesmo que seja um familiar ou um amigo próximo, é perigoso. É mais sábio dar dinheiro do que ficar responsável se a outra pessoa não cumprir a sua obrigação. «Não estejas entre os que dão as mãos, e entre os que ficam por fiadores de dívidas. Se não tens com que pagar, porque tirariam a tua cama de debaixo de ti?» (Provérbios 22:26-27).

Não poupar uma porção dos seus rendimentos pode sair-lhe caro. Quase tão perigoso como tentar viver à base de créditos é o hábito de gastar tudo o que recebe, sem poupanças ou excedentes. Que fará em caso de emergência? «Tesouro desejável e azeite há na casa do sábio, mas o homem insensato o devora.» (Provérbios 21:20).

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“O homem fiel abundará em bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará sem castigo.” Provérbios 28.20

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.