{ reflexão semanal }

Newsletter nº34 / 2020

Gestores que Inspiram Pessoas

por Rick Boxx

A Gallup, uma prestigiada empresa de análise e consultoria fundada há mais de 80 anos, publicou um livro chamado It’s the Manager («É o Gestor»).  De acordo com um artigo sobre o livro no Wall Street Journal, a pesquisa da Gallup alcançou «a descoberta mais profundamente distintiva e esclarecedora» dos seus 80 anos de história.

O estudo da organização Gallup revelou que os gestores não influenciavam apenas os resultados alcançados pelas suas equipas, mas também que eram responsáveis por 70% da variação dos níveis de produtividade das pessoas que gerem. Como resultado, a Gallup passou a aconselhar as empresas a procurarem gestores que pudessem contagiar as suas equipas com um sentido de propósito — indivíduos que funcionassem mais como uma espécie de treinadores.

Uma das conclusões do estudo foi a de que os gestores podem ajudar a criar uma ponte entre os trabalhadores envolvidos e os não envolvidos. Vemos esta verdade reflectida na descrição bíblica de David, Rei de Israel, um líder talentoso que sabia como fazer com que os outros se envolvessem na sua causa. Em Salmos 78:72, lemos: «Assim os apascentou, segundo a integridade do seu coração, e os guiou com a perícia das suas mãos.» Se quer que o seu negócio prospere, contrate gestores que tenham capacidade de se envolverem com os outros.

O livro It’s the Manager também identificou outro factor fundamental para a contratação dos gestores certos. Eles precisam de compreender porque é que é tão importante que os trabalhadores se envolvam com o trabalho que desempenham, e que não se limitem a aparecer para cumprir horários. Os investigadores da Gallup constataram que, em décadas anteriores, os trabalhadores citavam as suas famílias, o terem filhos, comprarem uma casa e viverem em paz, como prioridades maiores do que terem um bom emprego. Mas, por altura da passagem para o século XXI, esta tendência mudou. Os entrevistados passaram a dizer que um trabalho gratificante estava em primeiro lugar.

O nível de envolvimento dos trabalhadores pode cair dramaticamente se eles sentirem que o seu trabalho não é recompensador. Os bons gestores já aprenderam a inspirar os que não estão inspirados. O livro de Provérbios, no Antigo Testamento, apresenta uma perspectiva interessante acerca disto: «Como águas profundas é o conselho no coração do homem; mas o homem de inteligência o tirará para fora.» (Provérbios 20:5).

Para que os negócios prosperem no futuro, será necessário que sejam identificados gestores com discernimento, capazes de «contagiar» os membros das suas equipas com um sentido de propósito que eles achem gratificante.

Para maximizar tanto a produtividade quanto o ânimo das pessoas, há ainda mais um passo a dar para manter os trabalhadores envolvidos. O gestor realmente eficaz tem a capacidade de inspirar a equipa para que se torne ainda mais envolvida e de aumentar o nível de envolvimento de toda a organização.

A pesquisa da Gallup determinou que apenas cerca de um terço dos empregados estão fortemente envolvidos nos Estados Unidos, onde o estudo foi realizado. Contudo, descobriu-se que, nas empresas bem-sucedidas, o nível de envolvimento pode muitas vezes atingir os 68% de toda a organização.

Isto é importante, segundo salienta a Gallup, porque a mesma pesquisa também descobriu que as empresas com maiores níveis de envolvimento por parte dos empregados (as primeiras 10% da lista) tiveram um incremento de 26% nos seus lucros durante a última recessão, ao passo que os seus concorrentes, com níveis inferiores de envolvimento por parte dos empregados, assistiram a uma queda de 14% nos lucros. Devem valorizar-se e procurar-se as pessoas de bom carácter: aquelas que inspiram as suas equipas para que alcancem novos níveis de excelência e de desempenho. «E tu, dentre todo o povo, procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que aborreçam a avareza.» (Êxodo 18:21).

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“Assim os apascentou, segundo a integridade do seu coração, e os guiou com a perícia das suas mãos” Salmos 78:72

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.