{ reflexão semanal }

Newsletter nº36/2022

GENÉTICA, CIRCUNSTÂNCIAS E ESCOLHAS

por Robert J. Tamasy

Hoje em dia, há muita discussão sobre quem somos, e porque é que fazemos o que fazemos. Há alguns factores que não podemos controlar, pois foram determinados mesmo antes de nascermos. Por exemplo, se crescemos muito e nos tornamos altos — talvez com mais de um metro e oitenta — nunca poderemos competir como jóquei em corridas de cavalos. Por outro lado, se os nossos pais forem baixos e os membros da nossa família alargada também não forem altos, fará pouco sentido aspirarmos a ser defesa-central numa equipa profissional de futebol de onze.

As circunstâncias podem afectar as nossas vidas, tais como influências familiares, nível de riqueza (ou falta dela), saúde, ou o acesso a boas escolas; tudo isto contribui decididamente para o nosso desenvolvimento pessoal. Até mesmo as situações aparentemente aleatórias como «estar no lugar certo no momento certo» — ou estar no lugar errado no momento errado. Mas estaremos nós destinados a ser limitados pelas nossas circunstâncias?
O consultor de liderança e autor Tim Kight sugere que não. Ele sugere esta perspectiva simples mas directa: «Somos moldados pela nossa genética. Somos influenciados pelas nossas circunstâncias. Somos definidos pelas nossas escolhas.»
Há um grande perigo em concentrarmo-nos em coisas como a nossa genética ou circunstâncias que tenham ocorrido no nosso passado. Estas não podem ser alteradas e permanecerão sempre para além do nosso controlo. No entanto, podemos controlar as nossas escolhas – a forma como respondemos a estas circunstâncias. Vemos provas disso de muitas maneiras: pessoas que cresceram em lares desfavorecidos, uma das quais fica viciada em drogas ou envolvida em comportamentos criminosos, enquanto a outra, determinada a fazer o que for preciso para superar essas circunstâncias, envereda por uma carreira médica, empresarial ou no ensino.
Mesmo que não possamos mudar a nossa genética, ou desfazer circunstâncias adversas do nosso passado, podemos ainda assim afectar grandemente as nossas próprias vidas através das escolhas e decisões que tomamos. A Bíblia tem muito a dizer sobre isto:
A que é que vai dedicar a sua vida? Podemos orientar as nossas vidas para a procura de muitas coisas, muitos «deuses» que podemos servir e aos quais dedicar a maior parte do nosso tempo e energia. Os objectivos que decidimos perseguir fazem uma diferença incrível em como serão as nossas vidas. «[…] escolhei hoje a quem sirvais: […] porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.» (Josué 24:15).
Como é que vai definir o sucesso? Há muitas maneiras de medir o sucesso pessoal: dinheiro, bens materiais, progressão na carreira, estatuto e influência na própria comunidade. Alguns têm um valor maior e mais duradouro do que outros. Aquilo que nós escolhemos vai guiar o rumo das nossas vidas. «Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. […] Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.» (Mateus 6:19-21,24).
A que é que vai dar mais valor? Temos muitas opções quando se trata de escolher prioridades, metas, e objectivos. Essas escolhas determinarão em grande parte o valor total das nossas vidas. «Aceitai a minha correção e não a prata, e o conhecimento mais do que o ouro fino escolhido. Porque melhor é a sabedoria do que os rubins; e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela.» (Provérbios 8:10-11).

Partilha esta Reflexão

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. […] Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” Mateus 6:19-21,24

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.