{ reflexão semanal }

Newsletter nº21 / 2020

…e quanto ao 16º Segundo?

por Robert J. Tamasy

Recentemente assisti a um vídeo no qual o orador oficial na formatura do ensino médio discursava para sua turma. Ele falava da alegria que sentia quando, após anos de trabalho duro e sacrifício pessoal, ele tinha alcançado seu objetivo de ser nomeado orador oficial – o estudante colocado em primeiro lugar de sua classe.  Mas, então, ele fez uma observação sombria: aquele sentimento de euforia durara “cerca de 15 segundos”. Ele disse que esperava muito mais – fogos de artifício talvez, ou muito mais entusiasmo. Mas não. Quando a realidade de receber a honra acadêmica se instalou, ele “não sentiu nada”. Tão rapidamente quanto a onda de emoção chegou, os sentimentos acabaram. Tudo no espaço de 15 segundos.

Por isso, ele alertou seus colegas estudantes que estabelecessem metas e sonhos, mas os mantivessem em perspectiva. Ele alertou: “Não tenham arrependimentos no 16º segundo. O que o estudante disse fez lembrar a sombria canção de anos atrás da cantora americana Peggy Lee, “Is That All There Is?” (Isso é Tudo?). Podemos empenhar nosso tempo, talento e energia para realizar certo objetivo, apenas para descobrir que, uma vez alcançado, ele não é tão realizador como tínhamos imaginado.

Para muitos – quando não para todos – de nós, o colégio é uma memória distante. Assim como a faculdade, se a cursamos. Ao contrário, você está provavelmente no meio da jornada de uma carreira profissional e estabelece metas, profissionais e pessoais, algumas para este dia, outras para esta semana, este ano, para sua carreira inteira. “Quando eu alcançar isso (seja lá o que “isso” for), então eu serei feliz”, raciocinamos. Privamo-nos de outras prioridades em nossa vida – relacionamentos, saúde e boa forma, a capacidade de desfrutar e apreciar o momento. Isso porque nossas metas e objetivos são tudo o que importa.

Então, como o orador bem observou, atingimos o alvo. Alcançamos nossa meta. E por cerca de 15 segundos, festejamos eufóricos, sentindo a satisfação estupenda da realização. Mas, então, chega o 16º segundo e nos perguntamos: “É isso? Isso é tudo?”

Sendo assim, seria inteligente dar ouvidos ao conselho do aluno principal: “Não tenham arrependimentos no 16º segundo.” Este não é um problema do século XXI. Ele existe há milhares de anos, como aprendemos estudando a Bíblia. Encontramos palavras diferentes, mas a mesma mensagem: não mantenha o foco sobre as coisas erradas.

Por que lutar pelo temporário quando podemos ganhar o que é eterno? O que você tem hoje, pelo que está trabalhando, que possa ser levado com você quando morrer? “Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, ali também estará o seu coração.” (Mateus 6:19-21).

Concentre-se em coisas duradouras. Uma pessoa sábia disse certa vez: “Quando tudo tiver sido dito e feito, somente duas coisas permanecerão: a Palavra de Deus e as pessoas.” Se isso é verdade, não é inteligente nos dedicarmos a outras coisas às custas de um relacionamento crescente com Deus, bem como com as pessoas que amamos. “A relva murcha, e as flores caem, mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre.” (Isaías 40:8)

Tenha consciência de que esta vida temporal em breve terminará. As Escrituras falam sobre nossa vida terrena como sendo “um vapor” (Tiago 4:14). Rapidamente ela passa. Mas, depois, confrontamos a eternidade – e o que acontece então? “Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:36).

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“Servi ao Senhor com Alegria e apresentai-vos a Ele com canto. Sabei que o Senhor é Deus; foi Ele que nos fez e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, ali também estará o seu coração.” Mateus 6:19-21

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.