{ reflexão semanal }

Newsletter nº01/2021

DEPOIS DO “PIOR DOS TEMPOS” PLANEAR TEMPOS MELHORES

por Robert J. Tamasy

Charles Dickens, no seu romance clássico “Um Conto de Duas Cidades”, começa com a declaração: “Foi o melhor dos tempos, foi o pior dos tempos…” Sob alguns aspectos, é difícil acreditar que outro ano chegou ao fim, mas muitos concordariam que chamá-lo de “o pior dos tempos” é uma boa descrição.

Se 2020 fosse um produto industrializado para venda, provavelmente já teria sido recolhido. A pandemia global repercutiu-se severamente em todos os aspectos da vida, mesmo além das mortes e doenças que tem causado. As consequências têm sido severas para os mercados de trabalho e para as economias em todo o mundo.

Houve empresas que deixaram de operar, algumas de forma permanente. Fecharam-se escolas e, em muitos casos, a aprendizagem virtual ‘online’ continua. Muitos empregos foram perdidos. A nossa sensação de liberdade, bem como a capacidade de ir para onde quisermos, quando quisermos – sem máscaras – têm sido severamente limitadas.  Em algumas partes do mundo, desastres climáticos e incêndios roubaram a atenção sobre o coronavírus. Agora ficamos a conjecturar sobre qual será o desenvolvimento da vacina contra a COVID-19 e se ela será eficaz.

Seja honesto: quando abriu o calendário no dia 1 de Janeiro do ano passado, poderia imaginar o que este ano iria apresentar? Se antecipou tudo isso, todos nós vamos querer as suas sugestões para futuros investimentos. Se este ano nos ensinou alguma coisa, foi a estarmos prontos para esperar o inesperado. Ao olharmos em frente para este novo ano, como é que isso afecta o nosso planeamento e o estabelecimento de metas? A Bíblia apresenta alguns sábios conselhos para seguirmos:

Sejamos cuidadosos sobre onde depositamos a nossa confiança. Ao olharmos para o futuro, frequentemente colocamos a nossa confiança em nós mesmos, no governo, na economia. Entretanto, este ano que chega ao fim mostrou que nada disso é tão fiável como pensávamos. “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento; reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.” (Provérbios 3:5-6).

Sejamos diligentes para agirmos pelos motivos correctos. Uma boa pergunta a ser feita quando estabelecemos metas, seja para um novo ano ou para um novo empreendimento, é: “Porque é que eu estou a fazer isto?”  Se o nosso desejo é servir e honrar a Deus através da nossa vida e do nosso trabalho, podemos confiar que Ele irá dirigir os nossos esforços. “Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus pensamentos serão estabelecidos.” (Provérbios 16:3).

Sejamos realistas nos nossos planos e nas nossas expectativas. Às vezes, acreditamos que sabemos exactamente o que devemos fazer e quando devemos implementar os nossos planos, mas quando ocorre algo inesperado – como uma pandemia – então, aquelas ideias e preparativos ficam estagnados. Geralmente, olhando em retrospectiva, descobrimos que, embora o que esperávamos que acontecesse não tenha se confirmado, o resultado que surgiu foi ainda melhor. É por isso que é melhor confiar em Deus e não nas nossas perspectivas limitadas. “Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor: o homem, pois, como entenderá o seu caminho?” (Provérbios 20:24).

Certifiquemo-nos de que colocamos Deus em primeiro lugar ao planearmos e estabelecermos metas. Focarmo-nos no que queremos e no que pretendemos realizar às vezes funciona, mas geralmente os nossos próprios esforços falham em alcançar o resultado que esperávamos. Entregando a Deus aquilo que fazemos, Ele não apenas nos capacita a alcançar as nossas metas, como também nos ajuda a definir com mais clareza como, na realidade, deveriam ser os nossos desejos e sonhos. “Confia no Senhor e faz o bem; habitarás na terra e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz e o teu juízo como o meio-dia.” Salmos 37:3-6).

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento; reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” Provérbios 3:5-6

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.