{ reflexão semanal }

Newsletter nº40 / 2020

A Fé Protege-nos do Medo

por Rick Boxx

Houve amigos nossos a passar por grandes dificuldades para manterem abertas as portas da sua empresa. Os problemas que enfrentavam eram tão graves que estavam a considerar declarar falência. Depois de terem pedido vários conselhos e ponderado as opções, ao orarem, decidiram seguir em frente.

Precisamente quando estavam começando a ter algum sucesso nos negócios, as consequências da pandemia de coronavírus devastaram o seu ramo de actividade, e trouxeram um fim inesperado a qualquer oportunidade futura. O pânico tomou conta deles. O treino e a experiência que possuíam não os tinha preparado para este novo obstáculo.

Talvez o leitor ou a sua organização tenham passado por desafios semelhantes. Para a maioria de nós, as restrições globais trouxeram dificuldades que nunca antes tínhamos visto. Quando 2020 começou, quem poderia imaginar o que este ano nos reservava?

Mesmo em tempos normais, sem o impacto de uma pandemia global sem precedentes, muitos donos de pequenos negócios vivem no limite, com margens muito pequenas. Isto é especialmente verdade para empresas que ainda estejam na fase inicial. Pode haver lucros no futuro, mas, no início, as operações são essencialmente diárias. Portanto, quando surge uma crise, é muito fácil — e não invulgar — que os líderes se sintam paralisados pelo medo.

Algumas das perguntas que costumamos fazer em tempos assim são: «O que é que fazemos agora? Haverá alguma coisa que possamos fazer?» Confrontados com circunstâncias tão sombrias, pode ser muito difícil permanecer firmado na fé e continuar a crer que, apesar das adversidades, Deus tem um plano. Será que Ele nos abandonou?

É em tempos destes que a autenticidade da nossa fé é revelada. Não existe maior fonte de esperança do que as promessas das Escrituras. O apóstolo Pedro não escreveu a respeito de nenhuma pandemia, mas apresentou as seguintes certezas aos seguidores de Jesus Cristo que atravessavam muitas adversidades: «[…] em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais, por um pouco, contristados com várias tentações, para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro, que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor e honra e glória […]» (I Pedro 1:6-7).

Mais adiante, escreveu: «Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no facto de serdes participantes das aflições de Cristo, para que, também, na revelação da sua glória, vos regozijeis e alegreis.» (I Pedro 4:12-13).

A vida de fé — que inclui as actividades diárias no mundo empresarial e profissional — consiste em confiar em Deus, na Sua direcção e provisão, mesmo quando o senso comum nos sugere o contrário. O medo do futuro, segundo nos é dito, deve ser substituído por um temor saudável — o temor reverente a Deus, que criou o trabalho e que deseja que sejamos Seus embaixadores no mercado de trabalho.

Como Provérbios 19:23 nos ensina: «O temor do Senhor encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e não o visitará mal algum.» Quando a calamidade se avizinha, há um temor — o temor de Deus — que vale a pena acolher. Muitas vezes ao longo de minha carreira, a submissão a Deus trouxe-me paz em vez de pânico. Ele assegura-nos: «Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.» (Jeremias 33:3).

Quando ficamos sem respostas, confiar apenas em Deus é o melhor que temos a fazer.

Partilha esta Reflexão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
“Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no facto de serdes participantes das aflições de Cristo, para que, também, na revelação da sua glória, vos regozijeis e alegreis.” I Pedro 4:12-13

Reflexões da Semana é um serviço da ASPEC – Associação de Profissionais e Empresários Cristãos, em colaboração com “CBMC International”. Para mais informações não hesite em contactar-nos.