Os nossos artigos

Beije a onda!

Tenho um amigo que sofre  com enxaqueca há cinco anos. Os momentos de alívio são poucos e distantes entre si. A dor tornou-se tão debilitante que ele teve que renunciar à igreja que pastoreava. Ele já consultou incontáveis​​especialistas. Ele tentou uma ampla variedade de planos de tratamento. Nada parece ajudar muito ou por muito tempo.

Eu perguntei a ele como ele administrou a dor e as emoções que a acompanham. Ele disse: “Aprendi a beijar a onda”. Devo ter dado a ele um olhar interrogativo, então meu amigo explicou. Ele estava citando Charles Spurgeon: “Aprendi a beijar a onda que me joga contra a Rocha dos Séculos”.

Beijar a onda não significa que não enfrentamos tempestades ou enjoos durante elas. As boas notícias? Há um Deus que pode repreender o vento e as ondas com estas palavras: “Paz, fique quieto”. Mas antes de repreender a tempestade, você precisa aceitá-la. Você não pode superar a dor se você ignorá-la, escondê-la ou negá-la.

Alguns anos atrás, Lora e eu nos vimos atirados contra a Rocha dos Séculos. Lora foi diagnosticada com câncer de mama. Se você teve câncer ou tem um ente querido que tenha, você sabe que milhares de perguntas disparam em suas sinapses. Qual é o estágio? Como tratamos isso? Qual é o prognóstico?

Quando você tem câncer, negar o diagnóstico não adianta. Se você não for o proprietário, ele será o seu dono. Beijar a onda é confessar o que está errado – neste caso, câncer. Mas também é professar o que é certo – o poder de cura de Deus. Lembra da minha cura milagrosa da asma? Tudo começou com uma oração corajosa. Para Lora, o processo de cura começou com uma pergunta corajosa que ela encontrou enquanto lia um poema sobre doenças:

O que você veio me ensinar?

Quando nos encontramos em situações difíceis, ficamos tão focados em sair delas que deixamos de tirar qualquer coisa delas. Então, nos perguntamos por que nos encontramos na mesma situação novamente. Não há nada de errado em pedir a Deus para mudar suas circunstâncias, mas Seu objetivo principal é mudar você. As circunstâncias que você está pedindo a Deus para mudar podem ser as mesmas circunstâncias que Ele está usando para mudar você.

Nas palavras de John Piper, “Não desperdice seu câncer”. Você pode preencher a lacuna com qualquer desafio que enfrente. Não o desperdice! Talvez tenha vindo para lhe ensinar uma lição que não poderia ser aprendida de outra maneira! Beijar a onda começa com uma pergunta corajosa: O que você veio me ensinar?

Você não precisa se sabotar – isso é certo. O sofrimento o encontrará em breve.

Quando isso acontecer, você deve reconhecer que tem o poder de enriquecer sua vida de uma forma que nada mais pode fazer. Se você se encontra em um período de sofrimento, essa é uma frase difícil de ler. Eu reconheço isso e não julgo os outros porque não estou no lugar deles. Eu não finjo saber o trauma que você suportou. Eu sei disso: todo mundo está lutando uma batalha da qual nada sabemos.  Lora e eu experimentamos nossa cota de pesar, dor e deceção. Não tenho certeza de onde estamos classificados na curva do sino, especialmente em comparação com aqueles que sofreram injustiça ou não têm certeza de onde virão suas próximas refeições. Como nossas memórias, o sofrimento é subjetivo. Temos alguns arrependimentos duradouros, como todos os pais que conheço. Temos profundos poços de tristeza, como todas as pessoas que conheço. Já caminhamos pelo vale da sombra da morte mais de uma vez e temos as cicatrizes emocionais que o comprovam. Também vimos Deus transformar alguns de nossos testes mais difíceis em nossos testemunhos mais valiosos. Não gostaríamos de viver essas estações novamente, mas não as trocaríamos por nada no mundo. Cada testemunho começa com um teste. Passe no teste e receba um testemunho, e o testemunho é a maneira de superar o próximo obstáculo!  Extraído de Ganhe o dia: 7 hábitos diários para ajudá-lo

Partilha este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.